Conteúdo, marcas e Olimpíada

23 de agosto de 2016 | content marketing

tíbio e perônio

Nas últimas semanas entre o trabalho e umas espiadinhas nos jogos (porque ninguém é de ferro), acompanhei um pouco o que as marcas estavam fazendo de conteúdo em relação à Olimpíada Rio 2016. Concentrei-me nas redes sociais, mas sei que também investiram pesado em eventos ao vivo e propaganda, por exemplo.
Também vou abordar aqui apenas as empresas que eram patrocinadoras oficiais. No caso escolhi a Coca-Cola, o Bradesco e a GE. Na verdade, elas que têm o direito de explorar o evento e pagaram bem por isso. Sendo o evento no quintal de casa, a pressão por fazer o melhor era inevitável. Vamos ver:

Bradesco
Muito ativo durante todo o período dos jogos. Encampou a hashtag #agoraéBra (de Bradesco e de Brasil, sacou?). O banco ofereceu um mix interessante de formatos: apostou em Gifs, produção de vídeos e até textão, com o autor Pedro Fonseca no Medium oficial da marca.
Em vídeo, teve live e teve produção com cara de comercial moderninho. Teve pauta com torcedores e uma aposta grande em influenciadores digitais. No twitter, teve bastante conversa com os seguidores.

Coca-Cola Brasil
Eu gostei muito da comunicação verbal da Coca-Cola acima de tudo. A equipe de criação mandou muito bem com motes como Maratona de Beijos, Revezamento de Canudos, Levantamento de Garrafa. A hashtag #IssoÉOuro também é a melhor na minha opinião. Aparentemente a Coca-Cola foi a que mais investiu. Também criou uns eventos paralelos com artistas famosos e transmitiu pelas redes. Os nomes também eram ótimos, como Saque Pancadão. No Twitter, interagiu muito com os usuários. Achei que fossem fazer um real time marketing mais parrudo, mas não foi tão impressionante assim, minha expectativa foi alta demais.

GE
A GE do Brasil começou umas semanas antes o aquecimento para os Jogos Olímpicos com a Drone Week, como mostrei aqui. A grande aposta durante os jogos foi a websérie em que resgatou dois personagens dos anos 90, os cientistas do Castelo Rá-Tim-Bum, Tíbio e Perônio, para explorar as tecnologias da marca que ajudaram em alguns esportes e no evento como um todo. A hashtag explorada foi #TíbioePerônio. Foi uma boa sacada da empresa, que trouxe os personagens de volta a cena com uma coletiva de imprensa no estúdio onde é gravado o Roda Viva, da TV Cultura.

Como impressões gerais, achei que as marcas mandaram bem no campo do conteúdo. Talvez melhor do que na publicidade, de fato. Pois é uma área que exige mais criatividade para se destacar e a reação é quase imediata. Não vi nada surpreendente, como o real time marketing da Coca-Cola no 7X1, com um canudo com nó simbolizando o nó na garganta. Embora eles tenham lançado um vídeo com a troca do canudo com o nó por um canudo com listras verde e amarela, achei que não teve o mesmo impacto.

Com certaza muito dinheiro foi investido e as equipes trabalharam incansavelmente. Na minha opinião não houve grandes surpresa porque as equipes escolheram caminhos já manjados. Houve pouca aposta, mas o trabalho foi cumprido.


Tags: , , ,


Share this article:


Would you like to share your thoughts?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *