As apostas da GE em conteúdo: uma análise da Drone Week

8 de julho de 2016 | audiovisual, content marketing

Drone Week GE

A GE é uma empresa que investe bastante em conteúdo. Já falamos de iniciativas da empresa em outros momentos, como nesse post abaixo. Apesar de atuar no setor industrial, de tecnologia, que nem sempre tem apelo junto ao público final, são notáveis os esforços da empresa em explorar diferentes plataformas e inovar na produção de conteúdo. Em meados de junho, a GE lançou a Drone Week (trabalhada nas redes sociais como #DroneWeek). Trata-se de uma websérie transmitida pelo Facebook da empresa, com entradas ao vivo para mostrar as soluções que a GE está trazendo para os Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio de Janeiro 2016, lembrando que a empresa é uma das patrocinadoras do evento. Foram abordados temas como distribuição de energia, sistema de iluminação e tecnologias de ponta, com destaque para os drones.

GE e a maneira divertida de ver a indústria

Vamos às impressões sobre o conteúdo:

Aposta em redes e em conteúdo
Essa é uma característica da GE que já abordamos em outros posts. Assim como outras iniciativas, a #DroneWeek é uma aposta na força do conteúdo e na distribuição via redes sociais. Embora o Facebook tenha sido o canal principal, esse conteúdo também foi aproveitado em outros canais da empresa, como o Periscope.

Senso de oportunidade
Como patrocinadora de um evento desse porte e com soluções importantes que estão sendo empregadas para a realização dos Jogos, a GE está fazendo seu papel e aproveitando para reforçar o portfólio de soluções.

Recursos internos
Um ponto bem interessante é o aproveitamento dos recursos internos. A GE tem grandes especialistas nos assuntos que abordou e deu voz a eles tanto nas entradas ao vivo quanto no conteúdo gravado.

Formato
As entradas ao vivo pelo Facebook mostram que a GE está bastante atenta às novidades e é aberta para testá-las. Minha única ressalva em relação à iniciativa é o tom excessivamente institucional que a websérie tem. Uma empresa que decide apostar em conteúdo, especialmente para o público externo, precisa estar preparada para usar uma linguagem mais atraente que chame a atenção de pessoas que possam se interessar pela sua área de atuação. Em muitos momentos, acho que a websérie usa o tom de um vídeo institucional. Também senti que a interação era um tanto falsa e que as perguntas já estavam combinadas e não foram enviadas pela audiência.

O que você achou?


Tags: , , ,


Share this article:


Would you like to share your thoughts?

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *